Ai Que Vontade de Beijar a Boca da Verdade!

 

Ai que vontade de beijar a boca da verdade,
sussurrando segredos secretos ou não tão secretos assim,
segredando sussurros seletos ou não tão seletos no fim.
Murmurando meros absurdos, surdos insultos,
meros segundos,
vultos incultos,
mudos os muros,
sinceros indultos,
que não se completam em sua entrega carnal.

 
Ai que vontade de tomar uma….
dúzia e meia de soluções,
remediando meu tédio,
e as minhas complicações,
que pena que não existe o remédio,
pra saciar o meu mal,
que pena que não existe o remédio,
pra maquiar o sinal,
de que você sem querer perdeu, sem saber bem o final.