Origamis

 

Escrevi num papel que eu devia voltar
e fazer tudo com a gente, tão diferente que eu possa lembrar

Desisti outra vez e comecei a dobrar
os cantos vivos pendentes, copiosamente sem cortar ou colar

E agora eu tenho uma rosa, que não precisa regar
feita de pétalas de prosa, e ninguêm para lhes dar…

Origamis são como poemas,
apenas querem mostrar
em cada verso e dobra o dilema
que eu não sei cantar

Resisti a olhar
As fotos de tempo atrás
quando tornei seus bilhetes
em belos enfeites que não machucam mais

E agora eu tenho uma forma
de ver o outono passar
abro a janela, trago as rosas
e deixo o vento levar…

Pedro Sávio Secco

Do Blog Versos Vadios