O tempo

Passavam as nuvens
em formas, cores
e ilustrando os tons irrequietos de nossa canção.

Cantavam os ventos
em notas, amores
e um tanto de sons, que não vinham de nenhuma direção.

Mais uma noite em claro
e um dia mergulhado na mais densa escuridão.
Mais um sorriso calado
e uma lágrima que escorre palavra em refrão.

Nem algodão, nem felicidade.
Nem conclusão, nem cumplicidade.

Aquele céu para mim
só representava o tempo.
Tempo que passava sem pressa.
Sem fins, nem começo.

Apenas o tempo!

Você também pode gostar de ler e ouvir:

Cantiga de Dar Tchau Solitária | A Banda Mais Bonita da Cidade