Músicas do Gramofone: Urubu Rei

Boas vibrações, galera gramofônica!

Há muito tempo estava querendo escrever sobre Ana Cañas e hoje enfim trago um som que se aproxima e se distancia de muita coisa ao mesmo tempo. Sinceramente, ao ouvir Canãs você tem a impressão que o seu disco é uma coletânea de duas ou três cantoras diferentes, tamanha é a ruptura que existem entre as faixas e principalmente entre as composições. Sua flexão vocal complementa a sensação com contornos diversos e dispersos que, camaleoamente falando, trazem o ouvinte a experimentar várias Cañas e várias Anas concomitantemente.

No caso específico de Urubu Rei, Cañas brinca com a voz e transmite uma áurea intimista, com nuances de um sarcasmo seletivo, mas que na realidade joga com as palavras de um modo intrigante.

Se quiser conhecer outras músicas, acesse o site oficial.

E aí, o que achou? Participe, comente e compartilhe!

Você também pode gostar de ler e Ouvir:

Sou Torta | Maria, Lucia | Maglore

Anúncios

Músicas do Gramofone: Parte de Mim

Gram – Parte de Mim

Fomos tanto
Que sempre tinha gente aqui
Pra ver de perto
O que alguém chamou de amor
Que desmancha
E hoje a gente sabe bem
A casa está vazia agora
E hoje fica sem você

Quando eu te enchi de razão
Você me chamou de fraco, velho
Pegue o que tiver que pegar
Mais o que quiser
E parte de mim
Parte de mim
Quer te ver feliz
Parte de mim
Te expulsa e morre

Foram tantas
As brigas me faziam rir
Não era certo nem errado
Era o que devia ser
E nos dias
Nas datas pra comemorar
A gente não jurava mais nada
E só bebia pra esquecer

O que era lindo se foi
Agora é normal e chato, um tédio
Pegue o que tiver que pegar
Mais o que quiser
E parte de mim
Parte de mim
Quer te ver feliz
Parte de mim
Te expulsa, te perde
Parte de mim
Quer te ver feliz
Parte de mim
Te expulsa e morre

Então fica assim
O último apaga a luz
Na porta que não range mais
Ouvi o barulho mesmo assim

*******************************************************

Descobrimos a banda Gram em meio a umas coisas de Ludov e Frejat, embora a banda não esteja mais em atividade desde 2007, nos encantamos com o som. Ouça conosco Toda Luz:

Você pode gostar de ler:
A Moda Agora É Ser Hipócrita | Engraçado Assim | Leões

Músicas do Gramofone: Ana e o Mar

Ana e o Mar

O Teatro Mágico

Composição: Fernando Anitelli

Veio de manhã molhar os pés na primeira onda
Abriu os braços devagar e se entregou ao vento
O sol veio avisar que de noite ele seria a lua,
Pra poder iluminar Ana, o céu e o mar

Sol e vento, dia de casamento
Vento e sol, luz apagada no farol
Sol e chuva, casamento de viúva
Chuva e sol, casamento de espanhol

Ana aproveitava os carinhos do mundo
Os quatro elementos de tudo
Deitada diante do mar
Que apaixonado entregava as conchas mais belas
Tesouros de barcos e velas
Que o tempo não deixou voltar

Onde já se viu o mar apaixonado por uma menina?
Quem já conseguiu dominar o amor?
Por que é que o mar não se apaixona por uma lagoa?
Porque a gente nunca sabe de quem vai gostar

Ana e o mar… mar e Ana
Histórias que nos contam na cama
Antes da gente dormir

Ana e o mar… mar e Ana
Todo sopro que apaga uma chama
Reacende o que for pra ficar

Quando Ana entra n’água
O sorriso do mar drugada se estende pro resto do mundo
Abençoando ondas cada vez mais altas
Barcos com suas rotas e as conchas que vem avisar
Desse novo amor… Ana e o mar

Músicas do Gramofone: Faz

Faz

Composição: Mallu Magalhães

Diz pra mim
Que vai e volta mais,
e ouve do peito fundo,
o grito que chama “FAZ”.

Faz de mim
Mulher do teu coração
Errado tá todo mundo
Dizendo ser contramão

Não tô eu
Querendo tocar você
Se fosse mais um segundo
Já dava até na TV

Pom pom pom – pom pom(x3)
Pom pom pom – pom po-ooom

Diz pra mim
Que vai e volta, mas,
e ouve do peito fundo,
um grito que chama “FAZ”