Estiano e os outros também


Uma vez, há algum tempo atrás, estava lá eu meio farto de tudo, na certa assistindo algum episódio de malhação ( É, eu já fui mais novo, por “increça” que “parível”) e de repente vejo aquela menina bonita abrindo a boca e soltando de si uma voz que nem parecia dela (e nesses casos pode ser que não seja mesmo) mas não, aquela voz doce e diferente era mesmo dela, uma surpresa tão bem vinda que  a partir daí acredito que foi amor ao primeiro apertar do “play” e aos poucos uma paixão inegável por tudo que ela fez e faz. Nascida Marjorie Dias de Oliveira, iniciou carreira como atriz ainda em Curitiba mas se destacou em São Paulo fazendo parte do elenco de garçons cantores de um bar que faziam performances de clássicos do cinema, como Grease e Cabaret, chamado Cine in Show. Muitos acharam que ela era uma artista de uma música só, uma atriz que cantava, ou algum produto da mídia ou coisa assim, mas hoje após anos de carreira essa curitibana de 28 anos demonstra ter aprimorado seu talento e redescoberto sua queda por interpretar clássicos em inglês, onde com certeza poucas vozes conseguem se igualar a sua, sabemos que ela veio pra ficar e como poucas encantar!

O Gramofone separou algumas interpretações importantes dessa cantora que tem como marca registrada a presença única de sua voz inconfundível.

E pra quem nunca ouviu “Espirais” é sem dúvida uma das melhores canções em português que essa “menina” já gravou:

Agora a mais linda de todas, nessa voz maravilhosa:

 

 

O Clipe Mais 3D da Cidade

Dica de Clipe: A Banda Mais Bonita da Cidade (se não conhece, onde é que você andou hein??? No mundo da lua, aposto! Olha isso: http://www.youtube.com/watch?v=QW0i1U4u0KE) em parceria com a LG Eletronics lançou ontem um clipe todo gravado com 4 celulares com tecnologia 3D. A Música é “Balada da Contramão” do extinto grupo Poléxia e que faz parte do repertório da banda de Curitiba.

Ouça e se delicie:

 

A Balada da Contramão

 

Composição: Rodrigo Lemos

 

Essa canção é por você
Que já cansou de escutar
Mas tem vivido sem viver
Mas não deixou de acreditar.

E que assim como eu
Esperou mas correu
Pro dia em que alguém ousasse entrar
Fosse na contramão, na sua estrada sem chão
Descansasse a vista, pra então habitar
Habitar, habitaaaaar.

Eu vou tentar mais uma vez
Por quem não pode mais tentar
Sair a noite por ai
Com pouca história pra contar..

Pra quem assim como eu
Esperou mais correu
Pro dia em que alguém ousasse entrar
Fosse na contramão, na sua estrada sem chão
Descansasse a vista pra então habitar..

Pois assim como eu, esperou mais correu
Pro dia em que alguem ousasse entrar
Fosse na contramão, sua estrada sem chão
Descansasse a vista pra então habitar
Habitar.

 

Você também pode gostar de ler e ouvir:

Cantiga de Dar Tchau Solitária | A Banda Mais Bonita da Cidade