Banda Gentileza

 

Uma mistura empolgante e viva, isso é a Banda Gentileza, que costuma se auto designar como uma banda de improvisos. O sexteto curitibano, costura valsa, música caipira, bolero, músicas do leste europeu e samba com o fio condutor do rock. Gravou dois EPs ao vivo no projeto “A Grande Garagem” em 2005 e 2007.

Seu som é uma mescla boa de sons e harmonias tão variadas, com letras que se entrelaçam e se justificam em pensamentos vagos, mas repletos de sentido.

A criatividade é uma constante nas músicas e no jeito de dizer as coisas, sem nunca se entregar ao clichê, visitando lugares já conhecidos, mas com outros meios de enxergar os contextos. Jogos de palavras, trocadilhos e metáforas bem pensadas, se unem em uma miscelânea que aflora por todos os cantos.

Em 2009, gravou o seu primeiro álbum de estúdio, produzido pelo carioca Plínio Profeta, um renomado e premiado produtor, responsável por discos como Falange Canibal, de Lenine, e trabalhos como os de Lucas Santtana, Tiê, Pedro Luis e a Parede, Katia B., O Rappa, Pavilhão 9, Xis, Fernanda Abreu, entre outros.

Formada por Artur Lipori (trompete, guitarra, baixo, kazuo), Diego Perin (baixo, concertina), Diogo Fernandes (bateria), Heitor Humberto (vozes, guitarra, violino, cavaquinho), Lucas Lara (guitarra, violão, viola caipira, backings) e Tetê Fontoura (saxofone, teclado), a Banda Gentileza é um daqueles exemplos de banda, que não se pode definir o verdadeiro estilo, pois o som deles é realmente amplo de mais, pra se resumir a determinada vertente ou divergir de algo, são, independentemente de alguém achar que é ou não, e a verdade mesmo, é que o seu som agrada de mais aos ouvidos.

Alguns dirão que é meio parecido com isso, ou com aquilo, mas no meu entender e ouvir, não se assemelha a nada! A qualidade que esses curitibanos possuem, é essencialmente deles, logicamente com algumas influências, mas isso todas as bandas, hoje em dia, tem.

Pra que você mesmo possa tirar suas devidas conclusões, separamos algumas canções para ecoar Gramofone à fora.

Pra começar, um clipe não oficial de Sempre Quase, feito por uma fã:

Essa foi a primeira música que ouvimos da Gentileza, no fim do ano passado:

Em “Maior com Sétima” os trocadilhos inteligentes e o som diferente ficam nítidos aos olhos e ouvidos:

E pra finalizar, 33 b:

E aí? O que achou? Participe, comente e compartilhe!

Você também pode gostar de ler ou ouvir:

Marcelo Jeneci | Maglore | Sobre Canecas e Chá

Músicas do Gramofone: Cabeça de Disco

Há muito tempo nós não temos atenção pra mais nenhuma música…

Descobrimos o Lemoskine meio sem querer, depois que nos embasbacamos com o talento da Banda Mais Bonita da Cidade. Aliás, o existir do Gramofone tem tudo a ver com o aparecimento dos alegres músicos de Curitiba. E graças a eles, hoje enxergamos com outros olhos a cena independente de Curitiba e a do Brasil como um todo, podendo trazer a esse espaço coisas que você não ouve por aí. E por falar em “não ouvir por aí” a música título desse post, “Cabeça de Disco”, é o que podemos chamar de um som raro e viciante. A canção nos faz lembrar um pouco de Skank, com uma batida pop realmente empolgante, mas com um vigor e um frescor todo especial e que sem dúvida alguma, já deveria estar ecoando nas estações de rádio desse país. Foi gravada para a produtora Off Beat Audio, de Curitiba, e postada em 20 de Maio no blog da mesma.

Demoramos um tempinho pra postar, mas está aí. Mais uma joia da banda Lemoskine, confira:

Cabeça de Disco

Composição:  Rodrigo Lemos

Há muito tempo eu não tenho atenção
Pra mais ninguém, a não ser você
Que me tem como quiser
Sobre tudo desse jeito meu
Então devo ser,
Especial

E é tão bobo esperar em prontidão
Pelo lado B, do seu disco preferido
Vira essa bolacha, aumenta esse sorriso
Troca de sujeito sim
Você deve ser,
Especial

Me leva pra lá
Eu sei que vou gostar
Um dia a mais ao lado teu
Me leva pra lá
Eu sei que vou gostar
Um dia a mais ao lado teu

A muito tempo eu não tenho atenção
Pra mais ninguém, a não ser você
Que me tem como quiser
Sobre tudo desse jeito meu
Então devo ser,
Especial

E é tão bobo esperar em prontidão
Pelo lado B, do seu disco preferido
Vira essa bolacha, aumenta esse sorriso
Troca de sujeito sim
Você deve ser,
Especial

Me leva pra lá
Eu sei que vou gostar
Um dia a mais ao lado teu
Me leva pra lá
Eu sei que vou gostar
Do amor que a gente prometeu

Me leva pra lá
Me leva pra lá
Me leva pra lá
Me leva pra lá

Você também pode gostar de ler e ouvir:

Alice | Os Outros | A Balada da Contramão

A perfeição de Maricel Ioris

E ontem depois de ouvir muita coisa, alguns sons interessantes, outros apenas meros ruídos, me deparei com a maravilhosa e cativante voz de uma curitibana, que realmente me encantou! O nome dela é Maricel Ioris, ex-vocalista de uma banda de rock chamada Lunnes, e  dona de uma qualidade vocal absurda, possue em seu repertório, composições próprias, cheias de musicalidade, de sentido e de vida! Quem ouve pela primeira vez, tem aquela sensação de algo familiar, mas ao mesmo tempo aquele frescor de algo novo, de algo realmente interessante! Vinda da efervescência pujante, que tem revelado talentos tão únicos, quanto autênticos, da cena independente de Curitiba, Maricel Ioris é ao mesmo tempo delicada e intensa, tendo como marca o sentimento entrelaçado a cada acorde de suas maravilhosas composições. Seus versos são vivos, autênticos e simples, chamando a atenção de quem tem o prazer de escutar suas canções. Seu primeiro álbum lançado em 2010, de forma totalmente independente, chama-se “Princípios” e demonstra em cada música, que o talento dessa moça é tão grandioso, tão espetacular, que transborda por todos os cantos.  “Perfeita pra Você”, a primeira música que se ouve no Myspace, é qualquer coisa de divino! “Nada Mais” é tão gostosa, faz tão bem aos ouvidos, que é algo realmente especial! “Menina” é tão autoral, e tão carregada de sentido e sentimento que emociona do início ao fim! O que pode-se dizer sobre Maricel, é que sem dúvida alguma, ao conhecer seu som você não consegue mais parar de ouvir e cantarolar seus versos, sendo uma das melhores coisas que eu já ouvi!

Pra que você possa se deliciar com as suas canções, separei alguns videos interessantes, sendo que a qualidade dos mesmos não é muito boa, mas mesmo assim, dá pra notar a qualidade das músicas e da voz dessa cantora tão especial:

Em primeiro lugar, com certeza, a música e letra, que me fizeram parar e ouvir o restante das maravilhosas canções dessa cantora, a especial e perfeita: “Perfeita pra Você”

Perfeita pra Você

Eu sou a soma de tudo que eu tenho
E de tudo que me falta
Sou o resultado das coisas que eu vi do mundo
E do que eu não aprendi ainda

Mas o que eu venho dizer
Mas o que eu venho explicar
É que eu sou igual a você

Sou carente, fluída, nem sempre coerente
Às vezes perdida, mocinha, bandida
Quase sempre sincera

Venha me viver
Venha me viver
Eu fui feita pra você
Sou perfeita pra você

Eu sou a soma de tudo que eu tenho
E de tudo que me falta
Sou o resultado das coisas que eu vi do mundo
E do que eu ainda não aprendi

Mas o que eu venho dizer
Mas o que eu venho explicar
É que eu sou igual a você

Sou carente, fluída, nem sempre coerente
Às vezes perdida, mocinha, bandida
Quase sempre sincera

Sou um mix do passado, presente, futuro
Um pedaço do bem e do mal misturados
Eu sou o seu mundo

Venha me viver
Venha me viver
Eu fui feita pra você
Sou perfeita pra você

Esse video, por curiosidade, é da música “Uera”,  gravado quando Maricel ainda estava na Lunnes:

Nesse outro, temos um video dela contando a sua história e cantando uma das suas músicas mais lindas “Minha Filha”:

Aqui ouvimos a música que dá título ao álbum chamada “Princípios”:

E nesse video, feito por um fã, ouvimos “Motivos”:

E aí, nesse dia de Natal um belo presente, não acham? Se gostou, compartilhe com os amigos, conhecidos e ajude a divulgar esse talento tão especial!

Leia  também esse artigo com uma entrevista com a cantora: Geração Supernovas

Até a próxima!


 

Você pode gostar também de ouvir:

Cabeça de Disco | She & Him | Lana Del Rey

Músicas do Gramofone: Sobre Canecas e Chá

Estou com essa música, “Sobre Canecas e Chá”, ressoando em meus ouvidos e neurônios desde ontem, pois ela é tão bela e tão vigorosa, quanto viciante. Essa é uma composição e uma interpretação magnífica do poeta Leo Fressato. Pra quem não sabe quem é o compositor, dê uma olhada no youtube e procure por “Oração”. Sem mais demoras, apreciem sem moderação!

Sobre Canecas e Chá

Composição: Leo Fressato

Eu não vim falar de amor
nem dizer que o destino
foi quem nos juntou
Eu não prometi cuidar
e nem prometo agora
embora eu vá olhar com ternura
pras tuas crias e pra caneca com chá
não peço pra namorar você riria
e eu morreria sem ar

Eu não vim pedir amor
nem me dei por vencido
cê sabe como é
sou teimoso de dar dó
só vim para dizer
no meu sertão não será só
só vim para dizer
no meu sertão não será só
e vai chover…
e vai chover…

sabe o meu amor é teu
não sei oque aconteceu
nem sei no que vai dar
sabe só quero um beijo teu
e que não diga adeus
pra que eu possa voltar
e eu voltarei

margaridas na mão
venho armado até os dentes
pra roubar seu coração
e coloca-lo rente ao meu
sabe antes de terminar
minha moça eu te digo
você vai ser feliz comigo
mesmo se o mundo acabar
mesmo se o avião cair
mesmo se a chuva alagar aqui
mesmo se agente afogar

E eu não vim falar de amor
nem dizer que o destino
foi quem nos juntou
Eu não prometi cuidar
e nem prometo agora
embora eu vá olhar com ternura
pras tuas crias e pra caneca com chá
não peço pra namorar você riria
e eu morreria