Músicas do Gramofone: Os Outros

“Os Outros” é um exemplar raro daquele tipo de música que tem tudo pra dar errado, mais acaba dando tão certo, que alegra os sentidos! Ela vai juntando os versos soltos e se familiarizando com os acordes até que se faz toda em si mesma e tem vários e vários sentidos, sendo que cada um houve de um jeito e entende de uma forma diferente!

Rodrigo Lemos é um desses artistas que tem o desassossego dentro do coração e não se aquieta em nada que faz, uma vez que ao mesmo tempo faz parte da Banda Lemoskine, colabora com a Banda Sabonetes e é mais conhecido pelo trabalho junto a Banda Mais Bonita da Cidade, sendo lembrado também por seus fãs, por sua participação na extinta Banda Poléxia, a qual fez bastante sucesso na cena musical curitibana há alguns anos.

A beleza dessa canção que ouviremos a seguir, não está na poesia rebuscada, mas na ausência dela, no sofregar vagaroso dos versos se entrelaçando um a um, para no fim se apoderaram da melodia!

Senhoras e senhores, um som raro para os raros frequentadores desse blog:

Os Outros

Composição: Rodrigo Lemos

Ele é poeta mãe
Elas parecem gostar
Eu acho que já era
Poesia velha
como um furo na orelha

Do outro lado ela
A jovem comissária
Dieta de astronauta
Sente a minha falta
Se eu sinto a falta dela

Eles se completam
Arrancam nossa calma
Eu quis a sua volta
e não soube ajudar

Mas ele é bem poeta mãe
tem sobrenome e tudo mais
E elas se derretem
Eu acho tudo brega
mas quem pode com o rio e o mar

Enquanto isso ela
sempre de escala em escala
Toma sol abessa
Mas que expressão foi essa
que eu resolvi usar

Eles se completam
Arrancam nossa calma
Eu quis a sua volta
e não soube ajudar

Nesse romance novo
onde ninguém se salva
eu tenho sede e mágua
você não sente nada
você não sabe nada

Nesse romance novo
onde ninguém se salva
eu tenho sede e mágua
você não sente nada
você não sente nada

Você também pode gostar de ler e ouvir:

Alice Cabeça de Disco | A Balada da Contramão