Estável


O cara é tarado por estabilidade profissional, mesmo que isso signifique ser um cara meio pobre estavelmente, por meio de um concurso público.

Esse cara procura estabilidade também em outras coisas da vida: seus dias de semana são estáveis porque ele não se atreve a beber quando tem vontade, porque é meio de semana. É dia de assistir ao jornal e à novela, jantar e dormir.

Depois de passar a semana inteira de forma estável fica meio difícil conviver com qualquer tipo de contraste. Então, sexta-feira é o dia de assistir ao Globo Repórter enquanto toma 1 latinha de Skol, porque ninguém é de ferro. No sábado, fica com um pouco de preguiça de almoçar fora, até porque essas comidas meio estranhas e frescas não lhe agradam muito.

De noite, aí sim. Se é solteiro, veste a gola polo, vai pra um sushi e depois pra balada ver umas meninas que ele não tem a mínima ideia de como pegar. Se é casado, sai também, claro. Vai pra uma lanchonete com luz fluorescente branca e TV ligada e toma suas latinhas de Brahma, curtindo a companhia da esposa ao assistir a Zorra Total e rindo do bordão da Valesca/Valéria bandida. Sábado é foda.

Já o domingo é o dia do descanso, já que essa mudança brusca de rotina pode fazer mal. Almoço em família, aquela macarronada sem gosto ou o churrasco de patinho, acompanhado de algumas Itaipavas, que vão fazer com que dê uma cochilada no sofá enquanto assistia às vídeo-cassetadas. Mas chega, porque amanhã é segunda, tem que estar bem pra vestir a camisa da repartição pública e manter sua estabilidade. Limpa a baba, vai tomar um banho. Já já começa o Fantástico.

Não viaja muito porque dá muito trabalho, gasta-se dinheiro e a comida de casa lhe faz falta, mesmo que por um final de semana. Mas acaba viajando, talvez nas férias (3 semanas muito bem dormidas em casa e vários filmes da Sessão da Tarde e 1 semana pra viajar, o melhor ponto de equilíbrio).

Provavelmente vai pro mesmo lugar pro qual sempre costuma ir, porque já conhece bem e não muita coisa nova que possa lhe assustar. O lugar tem uma praia legal, mas pra que gastar com essas comidas de praia? Camarão e peixe só se come em casa porque na praia dá alergia. Vai saber a qualidade da cozinha dessas barracas.

O almoço por kg é bem melhor porque mata um pouco da saudade da comidinha caseira. E sai baratinho, bom que economiza, ainda mais agora que tá trocando o Gol antigo por um Gol mais novo. De noite dá aquela preguiça. Pra que beber em bar se a Antarctica é R$6,00 ou ir pra um restaurante francês? Frescura demais, não aguento povo fresco. Melhor ir naquela lanchonete ali que tem um x-tudo baratinho e a latinha de Schin é R$2,00.

No fim das férias, até vai dar uma tristezinha de leve em ter que voltar a trabalhar. Mas daqui 1 ano tem mais. E também tem muito feriado, que é quase um prolongamento dos seus fins de semana, tá tudo bem. E como é bom ter uma vida estável pra chamar de sua. Levando a vida assim, logo chega a aposentadoria, que é seu objetivo de vida, já que a vida é muito intensa e ele merece um descanso após viver tanta coisa.

Danilo Miranda Rodrigues

Você também pode gostar de ler ou ouvir:

Maria, Lucia | Das Flores Que Não PlanteiIgor de Carvalho

2 pensamentos sobre “Estável

  1. Letícia Cirqueira disse:

    Vidinha sem tormentos da fluidez do tempo, do espaço, dos relacionamentos…

Deixe uma resposta para Letícia Cirqueira Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s