Alexander Rybak

Com formação clássica a partir de seus pais, Natasja e Igor – músicos profissionais – ,o Bielo Russo residente na Noruega, Alexander Rybak começou tocando jazz, músicas populares e sucessos do pop. Foi membro de diferentes orquestras pela Rússia, Estados Unidos e China.

Alexander participou de diversos concursos de talento na Noruega, nos quais obteve certo reconhecimento. Durante uma de suas viagens pelas ilhas norueguesas compôs Fairytale, música inspirada no Folk Norueguês, primeiro grande sucesso de sua carreira.

O segundo single foi “Funny Little World, confira:

Tradução

O álbum “No Boudaries” traz como primeiro single “OAH:

 

Com versão em Russo, “Стрела Амура” (Strela Amura – Seta de Cupido), aprecie:

E então, o que achou dessa mescla de talento, culturas, idiomas e ritmos? Comente, participe e nos dê dicas! Você pode acompanhar o músico pelo site oficial, facebook e twitter.

Você também pode gostar de ler e ouvir:
Origamis | Norah Jones | Os Outros

Músicas do Gramofone: Coração Radiante

“Clarice Falcão e o dia em que você descobriu que gostava de pagode!”

Esse podia muito bem ser o título desta postagem, mas preferimos seguir o modelo normal de emissões musicais deste pequeno blog.

Mas afinal, quem é Clarice Falcão? Nascida em Recife, Clarice é atriz, roteirista e cantora. Ela é conhecida por atuar e dirigir curta-metragens, como o famoso Laços (vencedor do prêmio concurso mundial de curtas, realizado pelo Goolgle). Quem curte novelas, deve  se lembrar da atuação de Clarice em Duas Caras, em que ela vivia a filha da Lílian Cabral.

Em um próximo post iremos abordar mais a fundo o universo incomum desse talento! Por hora separamos a música que é o tema para o pseudo título dessa matéria.

Com vocês, Clarice Falcão cantando Coração Radiante:

 

E aí? O que achou? Participe, comente e compartilhe!

Você também pode gostar de ler ou ouvir:

Marcelo Jeneci | Maglore | Sobre Canecas e Chá

Sarah Blasko

“Um monumento a libertação e que nos oferece algo novo a cada novo som.”

Ultimamente os sussurros de alguns gemidos, nos levaram a ouvir avessos e deixar um pouco a superfície. E nessas andanças sonoras tomamos um caminho sem volta, apartando-nos da mesmice, e dando um “olá” ao novo, sem rodeios, nem retornos, que nos levou tão longe quanto a distância pode ir.

E isso foi tão reconfortante, quanto animador, pois nos foram apresentadas nuances que se estivéssemos com o ouvido desacostumado, simplesmente passariam desapercebidas. E de repente, um som estranho tomou conta de tudo. Uma voz vinda de outros ventos,  composta de outros tempos e que canta de um jeito todo especial.

O nome dela é Sarah Blasko, uma australiana, que tem um estilo diferenciado das demais, pois sua música envolve os sentidos e percorre cada centímetro dos sonhos de quem ouve.  É um som raro, com gosto de passado, que não se escuta por aí, e se fundamenta em sensibilidade totalmente autoral.

“Eu gosto de coisas velhas… Eu gosto de coisas que resistem ao teste do tempo.” Sarah Blasko

Sarah é dona de  uma voz que se apossa de quem ouve de uma forma tão única, que chega assusta o ouvinte.

Deixemos então que você mesmo entenda o que estamos dizendo:

“All I Want”

“We Won’t Run”

“Night and Day”

“Always on this line”

E pra finalizar uma das mais lindas… “Xanadu”

E aí o que achou? Participe, comente e compartilhe!

Você também pode gostar de ler e ouvir:
Cambriana | Ingrid Michaelson | Daughter

Das Flores Que não Plantei

Peço que se esqueça do passado que não veio
e também das flores que não plantei
Peço que se atenha ao enredo sem rodeio
e aquelas dores que à tarde eu reguei
Peço que se espelhe no retrato que não tive
e nos amores que nunca amei
Peço que se espalhe ao vento e então se vire
na tela as cores da desculpa que não dei

Mas se não for pedir de mais
por favor se lembre daquele rapaz
que tatuou seu rosto à giz
em cima daquela cicatriz
Mas se não for pedir de mais
por favor inale esse amor fugaz
e então me cale assim por um tris
na rima pequena que não diz

 

E aí o que achou? Participe, comente e compartilhe!

Você também pode gostar de ler ou ouvir:

Juliette Katz | Ludov | Banda Gentileza