No Festival das Alegrias*


E enche…

Enche com a melodia que teus ouvidos captem com a abundância do chão, o
vazio de teu coração deserto…

E verificarás atônito que o amor quanto mais se doa mais se enriquece,
e quanto mais se esvazia,
mais se embebeda de amplidão…

Acompanhei com os olhos a abelha,
ébria de zumbido,
no festival sonoro que a natureza cantava!

E vi-a avançar em redemoinho de festa
até a última flor de lótus que derramava perfume.

Avancei, precipitei e arranquei a débil mensagem da vida perfumada,
e sai a procurar-te amigo,
para recolher nas pétalas mimosas as tuas lágrimas,
como o orvalho de um irmão,
na intimidade da terra que nos dava lótus,
como a fartura no seu seio maternal.

E por isso,
agora que o outono já não nos pode mais atender,
deixa-me segurar-te a mão,
para cantar contigo na tristeza do nosso caminho,
a sinfonia da esperança,
como abelhas do trabalho, embriagadas, na primavera, no festival das alegrias!

Rabindranath Tagore

*Título original não encontrado

Você também pode gostar de ler e ouvir:
She & Him | Quando o Pai Esquece | Ellie Goulding

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s