Ashton Lane


O Gramofone tem a honra de trazer para vocês um som mágico e que faz muito bem aos ouvidos e sentidos. O nome da Banda é Ashton Lane, e fazem um som meio perdido entre o pop, o folk, o indie, o rock e o country. Vindos de Glasgow na escócia, o nome Ashton Lane se refere a principal rua da cidade onde o grupo se formou. o Ashton Lane tem em sua vocalista Esther O’connor a sua grande força, por se tratar de uma interprete de voz bastante intensa e de uma beleza quase tão extasiante, quanto seu talento. Mas não, em momento algum, se resume apenas a ela. O trio de escoceses traz em suas apresentações uma sinergia fantástica e primordial para que o brilho de Esther, seja realmente notado.

“Fui criada em uma família musical e artística, onde querer fazer música como profissão era perfeitamente normal”, diz a cantora e compositora Esther O’Connor.

“Estive envolvida no mundo da música de uma forma ou de outra por toda a minha vida, e é onde eu mais me sinto em casa.” Ela diz que as suas bases  musicais são de décadas atrás, explicando: “Sou influenciada pelos compositores e grandes cantores das décadas de 60 e 70, sendo que gosto de dar um toque retrô à minha música. Eu amo músicos que usam as suas canções para ligar e contar histórias, e alguns dos meus favoritos são Joni Mitchell, James Taylor e Carol King. Eu me inspiro muito na música soul, country, blues, e pessoas como Bonnie Rait, Vance Foy e Martyn John.”

Independente, o Ashton Lane, possui gravadora própria: a Record Redhed, e tem a sua produção realizada pelos próprios músicos, que se dividem em várias funções, incluindo arranjos e produção musical. As principais composições são de Esther, que antes da banda possuía um trabalho solo bastante importante e consistente em solo escocês, tendo sido contratada de algumas gravadoras importantes na Europa.

As primeiras músicas as quais tivemos contato, são em sua maioria, covers e regravações de músicas conhecidas, terra em que a voz contundente de Esther se destaca amplamente! Mas a força do som desse trio não se resume a isso, tendo em suas composições próprias uma qualidade realmente interessante e que chama a atenção de quem ouve.

Pra começar, separamos o clipe de “Yesterday Too Late”,  gravado em 2002, época em que a banda tinha outros integrantes, além dos dois rapazes, que acompanham Esther hoje:

Essa é sem dúvida alguma uma das melhores composições próprias do Ashton Lane, chamada “One Kiss Later”:

Nessa apresentação, fica nítida a força desses escoceses para refazer canções. Com vocês a voz de Esther O’connor cantando o sucesso “One Girl“, de Rihanna, com o estilo Ashton Lane:

E por fim, a maravilhosa interpretação de “A Thousand Years”, canção de Christina Perri:

Gostou? Participe dando sua opinião e compartilhando com os amigos e conhecidos.

Você também pode gostar de ouvir:

Igor de Carvalho | Maricel IorisIngrid Michaelson

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s