Músicas do Gramofone: Janta

 

Janta
Marcelo Camelo

Eu quis te conhecer, mas tenho que aceitar
Caberá ao nosso amor o eterno ou o não dá
Pode ser cruel a eternidade
Eu ando em frente por sentir vontade

Eu quis te convencer, mas chega de insistir
Caberá ao nosso amor o que há de vir
Pode ser a eternidade má
Caminho em frente pra sentir saudade

Paper clips and crayons in my bed
Everybody thinks that I am sad
I’ll take a ride in melodies and bees and birds
Will hear my words
Will be both us and you and them together

‘Cause I can forget about myself
Trying to be everybody else
I feel alright that we can go away
And please my day
I know you’ll stay with me because I’ve surrender

Eu quis te conhecer mas tenho que aceitar
(I can forget about myself
Trying to be everybody else)
Caberá ao nosso amor o eterno ou o não dá
(I feel all right that we can go away)
Pode ser a eternidade má
(And please my day)
Eu ando sempre pra sentir vontade.
(I’ll let you stay with me if you surrender)

Você também pode gostar de ouvir:

Faz | A Companhia do Silêncio | Gregory And The Hawk

Anúncios

Mais um pouco

Um pouco do meu silêncio pra massagear a tua alma
não ignorância ou desprazer em ouvir teus sons
Mas numa face mais clara de mim,
algo que só ouve e deixa falarem

Não desconhecimento nem indiferença
mas um desejo simplório de entrar
em tua mente, e acompanhar teus pensamentos
Como uma ave abre as asas
pra ser sustentada pelo vento
e seguir dele a direção

Agora que lhe mostrei que já sei rimar
dores e doses de inquietação,
Que tal falares um pouco mais sobre amor?
Ou dessas coisas que desconheço
por estupidez

Ou fale-me mais do mundo, se preferir
Esse que um dia encherguei com olhos puros
e em que hoje só vejo as cinzas e sombras borradas
do que um dia se chamou felicidade

Você também pode gostar de ler:

Cor de Borboleta | Cada um é uma canção | Staccato

A Nave

Que Nave é essa? Sinceridade, foi essa pergunta que ficou no ar, quando há algumas semanas nos deparamos com algo realmente interessante!

O Recife tem nos trago cada surpresa ultimamente, cada uma melhor que a outra, mas essa banda é realmente algo diferente! Seu som não se equipara a nada, pois tem uma musicalidade diferenciada, mas ao mesmo tempo é  fácil detectar alguns traços de algo familiar que agrada bastante  aos ouvidos. Todas as músicas disponíveis no site www.anavemusica.com.br, que fazem parte do EP homônimo, são especialmente bem trabalhadas e bem executadas, de um jeito tão simples, mas com um frescor todo especial.

Sem dúvida alguma, a canção mais linda de todas é “Vou te Pentear”, canção essa, que tem clipe disponível no youtube; mas o som deles não se resume a isso, de forma alguma, pois a cada música que você ouve, a qualidade impar desses pernambucanos aflora por todos os cantos, todos os versos e acordes de suas canções. Sabe, quando você escuta uma banda, e não consegue apontar uma música que não tenha te agradado? Pois bem, com A NAVE é assim!

Pra não ficar somente nos dizeres, vamos ao que interessa. Põe o Gramofone pra tocar, aumenta o som e deixa a sonoridade maravilhosa desses caras tomar conta de seus ouvidos:

Cafuné

A próxima, é de uma leveza, de uma alegria, que realmente empolga.

Cachorro

Milionário

E por fim a mais perfeita de todas:

Vou te Pentear

Existem mais duas músicas disponíveis para audição no site da banda, e se quiser também tem como baixar o EP completo.

Com certeza essa Nave é uma bela e grata surpresa!

E aí, o que achou? Participe, comente e compartilhe!

Você também pode gostar de ouvir:

Sempre Quase | Maricel Ioris | B de Björk

Agridoce

“Que ano estranho, esse tal de 2011. Começou cheio de promessas, misterioso, e de repente se tornou quente, atribulado, atropelador. Ano de reviravoltas. Tretas no mundinho independente, muitos shows gringos e festivais, muita gente lançando disco bom e ninguém sabendo, muita gente falando merda e todo mundo ouvindo. Pra mim particularmente, um ano extremamente produtivo criativamente, de muito esforço braçal para coisas a longo prazo, de coragem para desconstruir velhas fórmulas e apostar que a arte vence no final. Ano de ter paciência, enfim. Parece ter sido hora de plantar, de cultivar.
Se minha esperançosa intuição estiver correta, 2012 será o ano de colher.”

O ano de colher muita boa música com certeza! Já bem divulgado, conhecido e (algumas vezes) não muito bem aceito pelo público de Pitty, o projeto paralelo “Agridoce” mostra um outro lado da cantora, música e compositora baiana.
Em conjunto com um dos músicos de sua banda, o guitarrista Martin Mendonça, Priscilla Novaes Leone parte para um estilo semelhante ao folk, com o qual ela inclusive brincou chamando “fofolk” (folk fofo). O CD conta com músicas em português, inglês e francês; com uma atmosfera bem introspectiva e arranjos lindamente melancólicos.

Para alguns uma descaracterização da Pitty à qual todos estão acostumados, mas sem dúvidas, uma prova de que ela não é “rasa e tem muito a mostrar”. Até mesmo por ter sido produzido no período em que a cantora deveria estar de férias, segundo ela, em entrevista para o site G1: “Eu sou meio ‘musicaholic’ mesmo, mas pode ser que num outro momento sinta vontade de fazer outra coisa. Gosto de produzir, criar, isso me faz feliz. Quem sabe nas próximas férias eu não viaje…”, diz Pitty, que completa rindo: “Para assistir a algum festival lá fora.”

Aprecie conosco algumas das faixas do disco:

Dançando

Say

Ne Parle Pas

O novo muitas vezes causa estranheza, principalmente quando mexe com algo com que já estamos familiarizados e acostumados. Mas isso também pode representar aquela cena triste da criatividade definhando. Pitty diz: “Tenho um pavor pessoal a mais do mesmo, mesmo que pra alguns esse “mesmo” seja bom. Eu quero é o futuro, seja lá o que ele for.”

20 Passos

“Feche os olhos quando eu for mostrar o meu mundo pra você”

Gostou? Comente, compartilhe, ouça, adquira e celebre a boa música brasileira!

Você também pode gostar de ouvir e ler:

A Desenhista | É demais pra mim | Quer Um Presente?