Tudo Vira Texto


Se vai o verso na disritmia do dia,
e cai meus “esses”,
os inventos,
os acertos,
os enxertos,
os acentos,
ora, esses caguetes!
Precisavam inventar novos macetes,
pra diluir os seus verbetes,
tentando se redimir…
de incestos arcaicos e maledicentes da alma;
e então caem os meus pontos,
as vírgulas
e as linhas
tais quais os meus neurônios que se fundem
e se fodem, se explodem,
então corre, ande logo,
antes que alguém tranque a porta,
fuja de si mesmo, ou de outra rima pobre,
aproveite o segundo, antes que ele evapore.
Não vê que isso é só um pretexto,
ao final tudo, mas tudo mesmo, vira texto!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s