Poetriz


 

Para fazer poesia,

basta brincar com as palavras:

tire uma fraquinha daqui,

bote outra assanhadinha ali,

vá encaixando as danadas.

E depois de pronta a fornada,

peça ajuda a seus ouvidos,

recitando o poema, cadenciado,

e se não lhes for do agrado,

não se sinta ofendido.

Havendo qualquer sobressalto,

volte ao ponto de partida.

Se a rima ficou pobre ou torta,

então troca, destroca, retoca

e dê outra caprichosa repetida.

E depois de bem ordenadas,

em versos trabalhadas,

verá a pompa de sua arte

brotar viva, elevada, pulsante,

onde antes não havia nada.

As palavras são amigas,

sempre prontas a nos atender,

onde colocadas elas ficam,

pois gostam de obedecer,

mas…desde que ganhem vida.

Quer bucólica,

romântica,

urbana

mística

ou erótica.

E você gritará feliz:

Fui eu que fiz!

Sou “poetriz”…

Uma mistura “porra louca”

de poeta com atriz!

 

Lu Dias

 

Gostou? Leia o original

 

2 pensamentos sobre “Poetriz

  1. Léo Bosso disse:

    Refogue um punhado de letras com vírgulas,
    Mexa até virar palavras,
    Adicione doses de fantasia,
    Junte ao fermento das metáforas…

    Faz bem pra gente expressar arte em palavras!
    Muito bom!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s