Versinho da Tarde


Muito papel e pouca ideia
Era tudo o que eu tinha naquela tarde
Me pareciam vagos os pensamentos
Alinhados na pauta imaginária daquela composição.

Gostasse ou não de sol, ele estava ali.
Gostasse ou não de versos, eu não os tinha.

Procurando uma cura eficaz para esse lapso de inspiração,
Puz-me a praguejar.
Foi então que observei as folhas secas a cair na passagem
E me vi
Seca, caindo então
Sem a pompa e o verdejante fulgor da inspiração solar
Faltava-me energia
Faltava-me uma história que não fosse triste para poder contar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s